BGH: Julgamento sobre testes genéticos em embriões



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Tribunal Federal de Justiça: Sentença sobre testes genéticos em embriões.

(07.07.2010) O Quinto Senado de Leipzig do Tribunal Federal de Justiça (BGH) decidiu nesta terça-feira que o diagnóstico pré-implantação (PGD) não viola a Lei de Proteção ao Embrião, pois não leva ao "uso inadequado da tecnologia reprodutiva". A decisão tornou necessário que um ginecologista de Berlim se apresentasse voluntariamente no início de 2006.

Com base nesse julgamento do BGH, os médicos agora podem examinar os óvulos fertilizados de pais com predisposição para anormalidades genéticas maciças no tubo de ensaio para doenças hereditárias graves e descartá-las se necessário. Uma seleção baseada em sexo, cor do cabelo ou cor dos olhos permanece excluída.

O BGH confirmou, portanto, a sentença do tribunal distrital de Berlim, que absolveu um ginecologista de 47 anos que havia se denunciado em 2006. No período de 2005 a 2006, ele morreu três vezes em pais com problemas genéticos que também afetaram os embriões. Sua divulgação voluntária deve trazer o julgamento fundamental. A Igreja Católica e Hubert Hüppe, responsável pelas questões das pessoas com deficiência, criticaram a decisão e a descreveram como questionável porque (por analogia) abre uma porta na direção da seleção e da separação da vida humana. (tf)

Informação do autor e fonte


Vídeo: Diagnóstico genético pré-implantacional: o que é e quando devo fazer?


Artigo Anterior

Câncer de pâncreas: detecção precoce desenvolvida

Próximo Artigo

Avanços científicos na pesquisa da hanseníase